A cera dos ouvidos é importante

 

Faz parte do sistema de defesa do nosso corpo.

 

SAMANTHA RIDEOUT

 

EMBORA NÃO SEJA  uma das características mais atraentes do nosso corpo, a cera dos ouvidos (termo médico: cerúmen) é parte das suas defesas naturais. Segregada pelas glândulas do canal auditivo, a cera limpa e protege ao capturar pós e poeiras invasores e prevenindo o crescimento de bactérias. Graças em parte aos movimentos da mastigação e da fala, o cerúmen mais velho faz o seu caminho para fora do ouvido, onde cai ou é lavado, trazendo germes e outras partículas estranhas consigo e abrindo espaço para nova cera.

Em circunstâncias normais, a gestão adequada da cera consiste em deixar este processo acontecer naturalmente. Se a cera for visível no ouvido externo, poderá limpá-la suavemente com um tecido.

No entanto, não deve tentar removê-la de dentro. Não se deixe tentar pela fórmula cilíndrica das cotonetes, já que «colocar qualquer coisa dentro do ouvido tem o risco, na melhor das hipóteses, de empurrar a cera mais para dentro ou, na pior, de danificar pele delicada», diz o Dr. Shakeel Saeed, professor de otologia e neuro-otologia no Instituto do Ouvido do University College de Londres, no Reino Unido. Pode até perfurar o tímpano ou deslocar os ossos do ouvido interior.

O canal pode ficar obstruído por cera se as glândulas nos ouvidos produzirem uma quantidade excessiva (algumas fazem-no), se o seu corpo não conseguir limpá-la eficazmente ou se acidentalmente a pressionar para dentro durante uma desajeitada tentativa de limpeza. Os sintomas de bloqueio podem incluir dores de ouvidos, zumbido, audição reduzida, tonturas ou até tosse, já que a acumulação pode pressionar nervos e acionar o reflexo da tosse.

Um médico, que terá ferramentas e métodos profissionais, pode fazer a remoção em muito maior segurança do que nós faríamos. Outra razão por que é melhor consultar um médico: pode não ser cerúmen que causa os sintomas, mas uma infeção, a perda de ouvido devido à idade, uma lesão devida a mudanças de pressão ou ainda um de muitos outros problemas.

Se o bloqueio por cera ocorrer frequentemente, o seu médico pode recomendar limpezas e/ou o uso de gotas para suavizar a cera dos ouvidos. Estão disponíveis fórmulas comerciais, mas óleo mineral ou azeite também podem servir. Se um auxiliar auditivo estiver a contribuir para o problema recorrente, diz o Dr. Saeed, pode tentar «removê-lo algumas vezes por dia, durante cerca de uma hora, para ver se ajuda».