ACUPUNCTURA E ACUPRESSÃO

 

TANTO A PRÁTICA DA ACUPUNCTURA como a da acupressão (a aplicação de pressão em vez de agulhas) remontam à Antiguidade. 

As agulhas de acupunctura mais antigas que se conhecem foram encontradas num túmulo de um príncipe chinês, sepultado em 113 a.C., mas esta terapia já existe há séculos, senão milénios, no Extremo Oriente, e possivelmente noutras regiões remotas. Quando os investigadores examinaram o corpo mumificado com 5000 anos de Otzi, o Homem do Gelo, encontrado nos Alpes Austríacos em 1991, repararam em várias tatuagens que, curiosamente, se localizam muito perto dos pontos clássicos da acupunctura.

 USADAS para

- Afeções frequentes; Apoio ao cancro; Bursites e tendinites; Distensões e entorses; Distúrbio afetivo-sazonal; Doença inflamatória do intestino; Dor crónica; Dores nas costas e no pescoço; Enxaquecas; Febre dos fenos; Fobias; Incontinência; Infeções oculares; Infeções urinárias; Menstruação (problemas); Náuseas e vómitos; Nevralgia; Ombro congelado; Problemas sexuais; Síndroma de Raynaud; Zona; Zumbidos

 

Como funcionam

Um aspeto notável da acupunctura e da acupressão é o facto de a ciência do século XXI não conseguir explicá-las na sua totalidade. Sabe-se que as agulhas de acupunctura estimulam fibras nervosas específicas que alteram a transmissão da dor na medula espinal e também estimulam a secreção de endorfinas e de outros neurotransmissores no cérebro que aliviam a dor. Descobriu-se ainda que os pontos de acupunctura correspondem a pontos-gatilho miofasciais, que são regiões de extrema sensibilidade à dor.

Os praticantes da medicina tradicional chinesa (MTC) explicam os seus métodos de uma maneira bastante diferente. De acordo com os princípios holísticos da MTC, a doença deve-se a um desequilíbrio ou bloqueio do fluxo do qi ou energia vital ao longo dos caminhos conhecidos por meridianos. A estimulação de determinados pontos com agulhas ou pressão ajuda a repor o fluxo nestes meridianos. Em geral, a inserção e manipulação de uma agulha de acupunctura provoca a sensação de dechi, que é um sentimento de peso, dor, dormência ou plenitude que se desloca pelos meridianos e, por norma, é um sinal de que o tratamento está a ser eficaz.

Eficazes e seguras

Já se verificou que a acupunctura não serve apenas para tratar diferentes tipos de dor, mas também conjuntivite, disfunção sexual, zumbidos e mesmo fobias. A Organização Mundial da Saúde tem uma lista de 28 distúrbios para os quais a acupunctura provou ser eficaz, como, por exemplo, os enjoos matinais.

No mesmo sentido, a acupressão pode ajudar as parturientes a controlarem as dores durante o trabalho de parto ou a aliviar as náuseas e os vómitos provocados pela quimioterapia. A virtude destas duas práticas é serem seguras, não invasivas, isentas de medicamentos e holísticas, ou seja, tratam a doença e as respetivas causas subjacentes. Algumas investigações demonstraram que a acupunctura estimula a função imunitária, o que sugere que também pode desempenhar um papel preventivo.

Texto retirado de "Os Remédios Naturais preferidos pelos médicos"