ALIMENTOS PARA O PENSAMENTO

 

É possível que já tenha alimentos benéficos para a saúde do cérebro na sua cozinha.

O mais pequeno esforço que o cérebro faz — todos os pensamentos e emoções, todos os cálculos ou qualquer memória que consulte — exige energia e nutrientes que só se obtêm dos alimentos. Isto significa que a nossa capacidade para nos sentirmos bem, pensarmos com clareza e mantermos a memória apurada depende, em larga medida, do que comemos ao pequeno-almoço, ao almoço e ao jantar.

Para saber qual é a melhor dieta para um cérebro saudável, pense no seu coração. O sangue bombeado do coração distribui nutrientes vitais e oxigénio pelo cérebro, por isso é lógico que os alimentos que beneficiam o coração e os vasos sanguíneos também façam bem ao cérebro. De facto, o caminho mais seguro para uma alimentação benéfica para o cérebro pode começar por manter um sistema comprovadamente benéfico para o coração: a dieta mediterrânica. As investigações mostram que as pessoas que seguem esta forma tradicional de comer apresentam um risco muito mais baixo de doenças cardíacas, ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais. Ajuda a controlar o colesterol, a pressão arterial e a inflamação, fatores que contribuem para a doença cardíaca. Mas não ficamos por aqui. 

A neurocientista Catherine Féart e os seus colegas da Universidade de Bordéus, em França, analisaram os efeitos da dieta mediterrânica no risco do declínio cognitivo associado ao envelhecimento em 1410 pessoas, todas com mais de 65 anos no início do estudo. Classificaram cada pessoa de 0 a 9, de acordo com a maneira como a sua alimentação seguia a dieta mediterrânica. Após cinco anos de monitorização, em que também foram tomados em consideração outros fatores como a idade, o risco cardiovascular e a prática de atividade física, descobriram que quanto maior a adesão à dieta mediterrânica, mais lento o declínio cognitivo avaliado segundo um teste-padrão.

Como se não bastasse, o seguimento rigoroso deste tipo de dieta foi associado a uma maior longevidade e a um menor risco de doenças crónicas. Imaginemos o que é viver mais tempo, mantendo a mente em forma, a memória fresca, o raciocínio saudável e o pensamento claro — tudo graças à forma como nos alimentamos ... Na prática, isto significa comer bastantes cereais integrais, fruta e legumes, peixe (geralmente grelhado), azeite, nozes e produtos lácteos com baixo teor de gordura. Carne, criação e doces são consumidos ocasionalmente e não fazem necessariamente parte das refeições diárias.

 

___________________________________________

Texto retirado de "Cérebro em Forma para Toda a Vida"