Aumente a produção de esperma

 O homem produz esperma constantemente, mas o número e a qualidade dos espermatozóides são influenciados pela alimentação.  

A redução da quantidade do esperma e a alteração da sua qualidade são importantes causas de esterilidade. Para produzir esperma saudável, o homem deve fazer uma alimentação nutricionalmente equilibrada e rica em ácidos gordos essenciais (peixe gordo e óleospoliinsaturados), vitaminas A, B, C e E e zinco e magnésio. Dois destes nutrientes, a vitamina C e o zinco, desempenham papéis específicos.

 

Vitamina C

Quando o esperma entra no corpo da mulher, produzem-se anticorpos que provocam a aglomeração dos espermatozóides, tornando mais difícil a fertilização do óvulo. Ao reduzir esta reacção, a vitamina C aumenta a probabilidade de fecundação.

Zinco

Embora presente em quantidade mínima no organismo, o zinco é fundamental para a fertilidade masculina. Este mineral concentra-se nas glândulas sexuais masculinas e ajuda na produção das hormonas masculinas e do esperma.

O homem perde zinco através da transpiração e da urina. Se as reservas de zinco baixarem muito, os níveis de esperma e de hormonas sexuais diminuem, afectando a fertilidade. As quantidades deste mineral de que o organismo necessita podem ser obtidas a partir de diversas fontes.

O zinco protege o organismo das infecções, e qualquer desequilíbrio pode afectar a sua eficácia. Assim, é necessário tomar cuidado com os suplementos, que podem fazer subir o seu nível para além da dose diária recomendada de 15mg. O excesso deste mineral pode provocar febre, náuseas e vómitos.

Circulação saudável

O endurecimento das artérias, ou aterosclerose, pode dificultar o fornecimento de sangue ao pénis e testículos, causando problemas na produção de esperma e eventuais problemas de impotência. Para manter as artérias saudáveis, faça uma alimentação cuidada  e coma peixe gordo, no mínimo, duas vezes por semana.