Carta do Editor

Carta do editor

 

 

A eterna curiosidade... 

Diz um ditado popular que «a curiosidade matou o gato». Uma frase que, usando esta característica dos felinos, é dita muitas vezes, em jeito de alerta, a quem está a meter-se onde não deve. Mas a curiosidade também faz parte da natureza humana. Graças a ela avançou-se em muitas área da ciência, da tecnologia, da cultura ou da geografia. Talvez isso explique, por exemplo, que um dos programas mais vistos na década de 1980 na televisão tenha sido o Maravilhoso Mundo de Artur C. Clarke, onde o famoso cientista – inventor do satélite de comunicações – dava a conhecer os maiores mistérios da Humanidade. Nesta edição damos-lhe a conhecer sete mistérios que se transformaram numa obsessão de longa data para detetives, académicos e exploradores. Será que são resolúveis?

Na saúde destacamos um dos maiores problemas de saúde pública da atualidade: a resistência cada vez maior das bactérias aos antibióticos. É urgente consciencializar a população para o uso indevido destes medicamentos. Convido-o ainda a conhecer vinte e duas curiosidades sobre o fantástico Museu do Prado, em Madrid, agora que assinala os seus duzentos anos.

Tenha um excelente mês

P.S.: No artigo «Chernobyl – O que a memória não apaga» (edição Outubro) referimos na legenda da página 77 que se trata da cidade de Ivankiv, quando na realidade é a cidade de Kiev, capital ucraniana. Aos nossos leitores, as nossas desculpas. 

Mário Costa

Editor executivo