Confiança passo a passo

 

 

O factor confiança, já o referimos, é fundamental em qualquer domínio da vida, mas no domínio das marcas cabe ao consumidor ditar as regras. 

São eles, com as suas opções de consumo, que revelam as marcas/empresas qual o grau de confiança que nelas depositam,  uma avaliação que se tem revelado uma ferramenta de trabalho da maior importância para estas últimas. Na posse dessa informação, as marcas têm maiores possibilidades de perceber a forma como os consumidores "pensam as marcas" e, ao mesmo tempo, aferir o índice de fidelidade que os consumidores mantêm consigo.

E fornecer essas ferramentas é uma missão que o "European Trusted Brands" - em Portugal designado por "Marcas de Confiança" - tem chamado a si nos últimos anos. A completar este ano a 10ª edição, este estudo anual com a chancela Reader's Digest, é já uma referência no mundo do marketing e para os anunciantes de topo. Foi exactamente por saber a importância que a “Confiança” tinha para os seus leitores que a revista Reader's Digest se lançou neste projecto em 2001. Os laços criados ao longo dos anos provam, aliás, como se pode construir confiança entre um produto, editorial no caso, e uma marca.

O processo tem por base um questionário anualmente endereçado aos assinantes da revista. Através dele, e recorrendo a um inquérito diversificado e completo, pretende-se identificar as marcas em que os europeus mais confiam. A amplitude do inquérito e do painel de categorias de produtos que engloba, conferem ao "European Trusted Brands" um papel primordial, e de referência, entre os estudos existentes neste sector.

No estudo de 2010 estiveram envolvidas 32 mil pessoas, em 16 países (e em 14 linguas), que revelaram quais as marcas em que mais confiam num painel de largas dezenas de categorias de produtos.

Como tem sido hábito nos últimos anos, todas as edições Reader's Digest espalhadas pela Europa publicam os resultados do"European Trusted Brands" nas revistas locais. Assim, mais de 10 milhões de leitores têm oportunidade de comparar as suas marcas de confiança com as escolhidas pelos restantes cidadãos europeus.

Onde se realiza Portugal, Espanha, França, Alemanha, Áustria, Suíça, Polónia, Hungria, República Checa, Roménia, Bélgica, Holanda, Reino Unido, Suécia, Finlândia e Rússia.

Para além do continente europeu, o estudo “Trusted Brands”, realiza-se também há mais de uma década em oito mercado asiáticos e ainda na Austrália, Brasil e Canadá.

Trabalho de campo O trabalho de campo decorre em cada ano entre os meses de Agosto e Novembro, através de um questionário postal ou on-line. Os inquiridos fazem parte da base de dados de assinantes da revista Reader's Digest e reflectem o perfil demográfico da população de cada um dos países em que decorre o estudo.

Objectivos Identificar quais as marcas, entre dezenas de categorias de produtos e serviços, em que os europeus mais confiam. E, com isso, proporcionar aos profissionais de marketing informação que lhes sirva de base ao planeamento das estratégias empresariais. As marcas vencedoras em cada edição podem ostentar o selo "Marca de Confiança" das Selecções Reader's Digest, um factor de distinção positiva e um endorsement de relevo para os consumidores.

Processo Desde o seu lançamento em 2001, que o "European Trusted Brands" tem introduzido alterações, fundamentalmente ao nível do conteúdo, nos questionários. Uma evolução natural que pretende acompanhar a dinâmica dos mercados e das marcas.

A pensar nisso, o estudo comporta vinte categorias comuns a todos os países, as quais se juntam outras tantas categorias seleccionadas por cada um dos países localmente.

Os consumidores revelam as suas preferências e nomeiam as marcas em que mais confiam, sem nenhuma sugestão de nomes. Limitam-se a responder à questão “Diga-nos quais são as marcas em que mais confia" A transparência do processo é total já que o inquirido escreve o nome das que prefere sem qualquer indução ou sugestão.

Para cada categoria, e em cada país, a marca de confiança é a que recebe mais nomeações. A avaliação dos níveis de confiança neste questionário não se circunscreve apenas as marcas. Outras realidades existem que, uma vez analisadas, permitem conhecer o perfil dos inquiridos, comportamentos, hábitos, etc. Assim, é o caso das instituições, das profissões, das relações inter-pessoais e profissionais e dos traços de personalidade que, ao longo dos anos, têm sido também objecto de estudo.