Cultive o otimismo!

 

Todos ouvimos falar da força do pensamento positivo. O otimismo cultiva-se, não é inato!

 

E se você for um pessimista por natureza, entrincheirado numa visão catastrofista da vida? Haverá alguma forma de alterar a sua perspetiva da vida? Embora os especialistas calculem que, pelo menos, 25% da sua maneira de olhar a vida seja determinada pelos seus genes, a equação Natureza versus Educação não se coloca. E isto porque são muitos os exemplos de que até os pessimistas mais renitentes mudaram a sua maneira de pensar imitando atitudes otimistas. Ou seja, se aprender a pensar como um optimista, pouco a pouco passará a sê-lo – mesmo que as experiências passadas tenham amargurado a sua atitude perante a vida.

Repare no contraste entre as reações dos pessimistas e dos otimistas a fases boas e fases más. Os pessimistas personalizam os seus problemas («a culpa é toda minha»), ao passo que os otimistas minimizam os seus («isto passa»). Quando uma coisa corre bem, os pessimistas atribuem tudo ao acaso («Foi uma questão de sorte»), ao passo que os otimistas se congratulam a si próprios («Portei-me mesmo muito bem»). Os otimistas também são positivos acerca do futuro e sentem-se cheios de esperança, e não desanimados. Como contam ser felizes, as suas expectativas são de êxito e procuram experiências estimulantes. Este tipo de atitude positiva afasta pensamentos negativos, além de contribuir para melhorar a saúde.

Para combater o pessimismo, Seligman propõe um método a que chamou «questionar» – aprender a controlar e a contestar as mensagens envenenadas que você envia automaticamente a si próprio.

O primeiro passo do «questionar» consiste em avaliar os seus pensamentos negativos mal estes lhe assomam à mente. Se der consigo a pensar que um pequeno problema é uma catástrofe, procure provas objetivas de que a sua reação foi adequada. Pergunte a si próprio se há alguma alternativa, menos sombria, de olhar para o que aconteceu. A seguir, vá mais longe e faça uma apreciação realista da verdadeira natureza do acontecimento. Mesmo que as suas suposições sejam corretas, a situação será realmente tão catastrófica?

Digamos que o seu problema de hoje é que a sua melhor amiga não telefonou, como você esperava. Primeiro pensamento que lhe ocorre: «Ela não é minha amiga verdadeira.» Recordações de agravos passados passam-lhe pelo espírito, uma após outra, de tal modo que, quando a pobre mulher finalmente lhe telefona, você responde de modo brusco e impaciente. Contudo, se tivesse avaliado a sua primeira reação de modo objetivo, o seu pensamento poderia ter evoluído da seguinte forma: «Eu sei que ela tem andado a fazer muitas horas extraordinárias esta semana. Vou mandar-lhe um e-mail para saber dela.»

O otimismo aprendido também implica deixar de fazer generalizações, que servem apenas para desanimar. Em vez de afirmar «Sou feia», «Todos os chefes são injustos» ou «Nunca serei boa cozinheira», reconheça que está a passar por uma experiência negativa isolada: «Hoje estou em dia de azar», «Este chefe é injusto» ou «Esta receita não me saiu bem».

RODEIE-SE DE PESSOAS ANIMADAS, pois uma perspetiva otimista de vida é contagiante.

_______________________________________

Excerto retirado de "REFORCE AS SUAS DEFESAS"