Dores nos Pés Explicadas

 

Como evitar problemas relacionados com o calçado.

 

SAMANTHA RIDEOUT

 

 

OS PÉS SÃO os alicerces do nosso corpo, suportando não apenas o nosso peso mas também o nosso bem-estar. No entanto, há estudos que sugerem que pelo menos metade das pessoas comprometem estas âncoras da nossa saúde ao usar calçado mal adaptado. Sapatos excessivamente apertados ou estreitos podem causar calos e joanetes – saliências ósseas na base do dedo grande do pé que são muitas vezes acompanhadas de inchaço e dor. Os saltos altos, outra característica típica da moda feminina, estão também associados a calos, bolhas e unhas encravadas. Se gosta do estilo que conferem, considere guardá-los para ocasiões especiais e opte por um tacão mais largo ou em cunha em vez de saltos-agulha.

Entretanto, sapatos com pontas aguçadas ou que apertem podem forçar os dedos a enrolar-se, em vez de assentarem planos. Isto pode levar a dedos do pé em martelo, uma deformidade encurvada num ou mais dedos do pé, tornando o movimento doloroso ou difícil.

O verão acarreta outro fator de risco: excesso de uso de chinelos ou sandálias finas. Esse calçado protege os pés da areia quente da praia ou de verrugas e infeções micóticas na piscina. No entanto, não é adequado para usar ao longo do dia. Os chinelos não oferecem estabilidade aos tornozelos, aumentando o risco de entorses. Também não oferecem apoio à arcada plantar, podendo ocasionar fasciite plantar, uma dolorosa inflamação da faixa de tecido que se estende do calcanhar até aos dedos do pé.

As pessoas com diabetes devem ser particularmente conscientes das suas escolhas de calçado. Os diabéticos são mais propensos a ter má circulação nas extremidades, o que torna a cura de qualquer ferida mais lenta e complicada. São também suscetíveis a danos neurológicos que os podem impedir de sentir qualquer dor antes de um problema no pé se tornar grave.

Como devem então ser sapatos amigos dos pés? São confortáveis, sem pressão nas articulações, nem aperto nos lados ou deslize no calcanhar. 

«Devem ser largos, oferecer um espaço suficientemente amplo para os dedos, devem ser feitos de material respirável, como cabedal ou lona, e, idealmente, possuir um salto não superior a 2,5 centímetros», diz Emma McConnachie, que trabalha na Faculdade de Podologia de Londres. «Sapatos com atacadores que apertam no meio do sapato oferecem o melhor tipo de apoio.»

Se não tem a certeza de como dar resposta às suas necessidades específicas, a maior parte dos podologistas está em condições de oferecer aconselhamento sobre calçado – um bom primeiro passo.