GUIMARÃES

 

Aqui nasceu Portugal

 

Guimarães é lugar histórico por muitos motivos. Lá está o castelo que protegeu o convento das invasões normandas, lá está a capela onde, segundo uma tradição multissecular, foi baptizado o primeiro Rei de Portugal, lá estão vestígios do claustro que a primeira rainha de Portugal fundou, lá se encontra o monumental Paço dos Duques de Bragança. Não longe dali, é o chão onde se travou o combate (batalha, escrevem uns, torneio, apoucam outros) que marca a primeira etapa do prodigioso processo ascensional de D. Afonso Henriques, lá estão o Padrão do Salado e a preciosa Senhora da Oliveira e a Santa Marinha da Costa, a Rua de Santa maria e os antigos Paços do Concelho góticos, tantos palácios, conventos, igrejas, capelas, museus.

E não são apenas esses monumentos históricos que fazem a riqueza de Guimarães. É todo o conjunto urbano que, em toda a extensão do nosso país, é o que maior resistência tem sabido opor à invasão dos tempos. Percorre-se a Rua de Santa Maria e sentimo-nos pisar chão de há muitos séculos. Visita-se o castelo e vê-se que ali houve um respeito instintivo por aquelas pedras: a fortaleza chegou até hoje quase intacta, em flagrante contraste com tantas outras desmanchadas peça a peça para usos domésticos e até para calcetar as ruas.

Os Vimaranenses (o topónimo Guimarães tem origem na remota Villa Vilaranis, isto é, vila pertencente a alguém cujo o nome era Vimara) têm orgulho da sua terra e respeitaram-lhe sempre os testemunhos de antiguidade.

_______________________________________________________________________
Excerto retirado de "Lugares Históricos de Portugal" de Prof. José Hermano Saraiva