"O Homem da Máscara de Ferro"

 

"O Homem da Máscara de Ferro" era irmão gémeo de Luís XIV"


VERDADEIRO OU FALSO?

 

FALSO

O segredo deste prisioneiro, que, por ordem de Luís XIV, foi detido até morrer em fortalezas inexpugnáveis, continua a alimentar os fantasmas dos apreciadores de teorias da conspiração.

Desde o século xviii que aqueles que procuram a identidade do Homem da Máscara de Ferro têm apresentado vários candidatos. Hoje em dia, todos os historiadores estão de acordo na eliminação de nomes fantasistas que no passado alcançaram algum sucesso (...).

Segundo a versão mais conhecida, tanto na literatura como no cinema, o Homem da Máscara de Ferro seria irmão ou meio-irmão de Luís XIV, e eram tão parecidos que se confundiam, pelo que o rei quis que desaparecesse e escondeu-o sob uma máscara de ferro e depois de veludo.

(...)

foi durante a revolução que surgiu a ideia de que o Máscara de Ferro era, na verdade, o irmão gémeo de Luís XIV e o herdeiro legítimo do trono. A autoria deve-se ao abade de Soulavie e foi retomada com talento, na década de 1960, por Marcel Pagnol. Porém, tal como a anterior, esta versão não se apoia em qualquer prova.

Um simples escudeiro?
Quando, a 19 de julho de 1669, Louvois, então ministro da Guerra de Luís XIV, informou M. de Saint-Mars, carcereiro da fortaleza-prisão de Pignerol, de que o Homem da Máscara de Ferro iria ficar preso aí, indicou-lhe que «não passava de um escudeiro». Com efeito, tudo indica que não se tratava de um gentil-homem: o mobiliário da cela era modesto e o prisioneiro foi mantido apenas com 165 libras por mês, uma quantia incompatível com o estilo de vida de um aristocrata. Tudo leva a pensar que o Homem da Máscara de Ferro era um tal Eustache Danger ou d’Angers, um simples escudeiro, mas que, sem dúvida,
conhecia um segredo de Estado.

(...)

O verdadeiro enigma
Hoje em dia, a verdadeira identidade daquele que Saint-Mars escondia sob uma máscara não suscita quaisquer dúvidas: tratava-se do escudeiro Eustache Danger. Falta conhecer a razão de um tratamento tão especial e rigoroso. Os historiadores perdem-se em conjeturas: segredo diplomático associado às negociações entre a França e a Inglaterra, conhecimento de redes de espionagem (Danger foi preso em Calais, centro de uma rede dirigida pelo tenente-general do Almirantado, M. de Thosse)? Seja qual for, ainda hoje é este o verdadeiro enigma do Máscara de Ferro.