O poder da urtiga

 

IRONICAMENTE — TENDO EM CONTA AS FOLHAS ESPINHOSAS —, a urtiga é há muito usada para aliviar as dores e inflamações. 

É rica em ferro, o que explica a utilização tradicional dos rebentos jovens como tónico desintoxicante para «limpar o corpo e o sangue» durante a primavera. Hoje é mais conhecida como tratamento para a hiperplasia da próstata, febre dos fenos e dores articulares.

 

Como funciona
A urtiga possui propriedades antialérgicas, anti-inflamatórias, diuréticas, tónicas e adstringentes. Contém esteroides vegetais, incluindo beta-sitosterol, que se pensa conferir à planta a capacidade para tratar a hiperplasia da próstata. A urtiga pode atuar de várias maneiras: pode interferir com as enzimas necessárias ao crescimento das células prostáticas e, além disso, reduzir a atividade dos recetores de células da próstata, que, de outro modo, estariam recetivas a hormonas de crescimento. 

Embora o modo específico como atua possa parecer complexo, é bastante usada na Europa para o tratamento da hiperplasia da próstata, muitas vezes combinada com palmeto (p. 247). As investigações revelaram que os extratos de urtiga reduzem significativamente os sintomas de hipertrofia benigna da próstata (HBP) com efeitos semelhantes aos da finasterida.

Antigamente, davam-se açoites com ramos de urtiga para tratar a artrite e o reumatismo; o interessante é que a toma de extrato de urtiga pode, de facto, ajudar a aliviar a inflamação. Pensa-se que resulta porque diminui a produção de citocinas, que provocam a inflamação. A urtiga também pode ser usada para reduzir os sintomas da febre dos fenos, possivelmente porque aumenta a produção de interleucina-2 e das células-T, que controlam a reação alérgica.

Dado o seu elevado teor de ferro, vitamina C e clorofila, a urtiga é um remédio muito útil para a anemia e pode ser benéfica para as mulheres com um fluxo menstrual abundante ou pessoas com hemorragias nasais crónicas.

Como usar
A urtiga está disponível seca ou fresca (para fazer chá), sob a forma de tintura ou como extrato liofilizado em comprimidos ou cápsulas. Siga as instruções da embalagem ou a receita de um profissional. Uma lavagem com chá frio de urtiga pode combater a comichão no couro cabeludo ou pode ser usado topicamente em situações de pele inflamada, como eczema, urticária e erupções cutâneas, e como emplastro adstringente para as varizes.

 

Texto retirado de "Os Remédios Naturais preferidos pelos médicos"