Os adultos também têm acne

 

Os surtos podem aparecer de surpresa.
Descubra como tratá-los.

Samantha Rideout

A BATALHA CONTRA O ACNE não termina quando se sai da adolescência. O acne em adultos é muitas vezes originado por múltiplos fatores a
atuarem em conjunto. Para as mulheres, esses fatores podem incluir flutuações hormonais relacionadas com o período menstrual, gravidez ou menopausa.
Em ambos os sexos, a predisposição genética também contribui: dois terços dos adultos que sofrem de acne têm pelo menos um familiar biológico próximo com o mesmo problema.

Certos produtos de cabelo ou pele podem entupir os poros; por isso, se já tiver propensão, procure rótulos que digam «não-comedogénico» ou «não-acnegénico». Apesar do que popularmente se crê, não está bem estabelecida a ligação entre o acne e a dieta.

Há bastantes razões para comer bem, mas não está provado que evitar borbulhas seja uma delas. No entanto, os surtos podem ser desencadeados por
certas drogas (corticosteroides, lítio) ou por inflamação relacionada com o stress. «Há mais acne entre adultos do que costumava haver», diz a Dr.ª Françoise Poot, membro da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia. «Atribuímos o aumento sobretudo a mais stress e fadiga.»

O acne nos adultos, comparativamente com o dos adolescentes, tende a ser mais suave mas mais persistente, especialmente se as crises anteriores
deixaram os micróbios da pele mais resistentes ao tratamento. Os dermatologistas poderão prescrever receitas contendo peróxido de benzoíla (um

agente antissético e anti-inflamatório), retinoides (derivados da vitamina A que ajudam a prevenir a obstrução dos poros) ou antibióticos para erradicar bactérias em excesso.

Muitos cremes e comprimidos contra o acne provocam inicialmente secura, escamação, vermelhidão ou erupções, e podem decorrer até oito semanas até haver alguma melhoria. Alguns pacientes param o tratamento antes de este começar a ter efeitos, por isso assegure-se de que compreende a sua receita médica e o que pode esperar dela. Enquanto espera, não pique nem esfregue agressivamente o seu acne – para evitar cicatrizes.

Em vez disso, lave a pele suavemente, e não mais do que duas vezes por dia. Se os tratamentos de primeira linha não funcionarem, o seu médico poderá explorar outras opções. Por exemplo, contracetivos orais (adequados apenas para mulheres) podem ser usados para reduzir as hormonas que fazem a pele produzir óleo em excesso.

O acne nos adultos exige paciência, mas com ajuda profissional, praticamente todos os casos podem ser controlados.