Os perigos do Stress

 

Hoje em dia, não temos que nos defender de predadores, mas o nosso corpo continua a reagir às adversidades – desde os contratempos diários aos problemas mais graves.

 

O que é o stress?
Robert M. Sapotsky, biólogo da Universidade de Stanford, define o stress como tudo o que perturba as formas naturais de autorregulação do organismo. A cada momento, o organismo ajusta a tensão arterial, temperatura, frequência cardíaca, níveis hormonais e outras variáveis. Estes fatores são controlados pelo cérebro, que indica ao sistema endócrino (glândulas e órgãos produtores de hormonas) quais os ajustamentos a fazer consoante as circunstâncias, incluindo ferimentos, doença e exposição prolongada a temperaturas extremas. A reação de luta ou fuga tem origem no hipotálamo, um órgão do tamanho de uma ervilha situado no cérebro. Também é no hipotálamo que as emoções e recordações são processadas e os sentimentos e necessidades básicos – fome, sede, desejo, fúria, pânico e dor – são controlados. Talvez devido ao facto de o hipotálamo processar tanto as reações emocionais como as sensações físicas, os acontecimentos que ameaçam a nossa sensação de segurança, autoestima ou posição social – as más notas de um filho, por exemplo, ou a perda de emprego do cônjuge – podem colocar o nosso corpo no mesmo estado de alerta máximo que uma fratura óssea ou o som de uma travagem brusca. Com o tempo, a reação física ao stress mental pode tornar-se uma sobrecarga para o sistema imunitário, para o coração e, talvez até, para o cérebro. Paradoxalmente, a curto prazo, a reação de stress pode ter efeitos positivos sobre o sistema imunitário.

 

 

Quais as causas do stress?

Qualquer coisa que provoque sentimentos fortes, sejam eles dolorosos (zanga, tristeza ou medo) ou agradáveis (alegria ou excitação), pode desencadear uma reação de stress. É por isso que os acontecimentos positivos, como o nascimento de um filho, são também considerados causadores de stress. O fator comum, segundo os especialistas é a mudança. Quando as circunstâncias e a rotina da vida são alteradas, para melhor ou para pior, há que fazer ajustamentos, e o esforço e carácter imprevisível do futuro contribuem para um aumento do stress. Em 1967, os psiquiatras Thomas Holmes e Robert Rahe, a Universidade de Washington, mostraram as ligações existentes entre 43 tipos de acontecimentos ou mudanças importantes na vida e as doenças relacionadas com o stress. Além de terem provado que o risco de doença aumentava no ano subsequente a tais acontecimentos, estes investigadores conseguiram classificá-los por ordem de grandeza do nível de stress que causavam. Recentemente, foi revisto o questionário sobre o stress baseado naquele estudo, conhecido por Escala de Avaliação do Reajustamento Social. Um dos objetivos da nova investigação era saber se os eventos causadores de stress continuavam a ser associados à doença. Eis os resultados finais: a ligação entre alto nível de stress e doença continua tão forte como antes.

(...)

As duas faces do stress

Um advogado adoece com gripe no dia seguinte a um importante julgamento. Um casal parte para umas férias bem merecidas e ambos adoecem. Uma mulher infeliz no casamento tem infecções agudas umas atrás de outras. Será coincidência? Cada vez mais, os cientistas pensam que não. Como mostra o estudo das relações entre factos importantes da vida, irritações diárias e doenças, estar sujeito a grande pressão emocional aumenta o risco de adoecer. Provas obtidas num novo campo científico, a psiconeuroimunologia (estudo das interações entre o cérebro e o sistema imunitário), indicam que a função imunitária e o humor estão intimamente interligados. Um estudo mostrou uma ligação entre estado de espírito e flutuações diárias na quantidade de IgA (imunoglobulina A) na saliva; os níveis de IgA eram maiores nos dias em que os participantes do estudo estavam animados, e mais baixos nos dias em que se sentiam mais abatidos. A IgA, um anticorpo produzido pelo sistema imunitário, é a primeira linha de defesa contra a entrada de organismos infecciosos através do aparelho respiratório.

 

_______________________________________

Excerto retirado de "REFORCE AS SUAS DEFESAS"