Santo e Feliz Natal

 

Por Dina Isabel

Locutora e Diretora da Rádio Sim

O MENINO JESUS está quase a fazer anos! Como sempre acontece, vai haver festa lá em casa. Não que Ele me peça, na verdade o que Ele me pede é muito diferente: que não caia na tentação da irritação fácil, mas que tenha a capacidade de acolher; que olhe à volta e relativize o que me parece imprescindível para me focar no essencial; que acredite sem reservas e me deslumbre com o milagre da fé; que não me esqueça da razão pela qual Ele nasceu.

Estranho este Menino Jesus! Que não me pede prendas nem festa, mas que tem a veleidade de achar que veio para mudar a minha vida.

Não resisto à comparação com os meus filhos e de como uma criança nos pode mudar. É claro que me falam de prendas e festas no dia de anos, com a alegria de receber que qualquer criança tem. Graças a Deus, dentro dos parâmetros razoáveis, sempre pude corresponder de alguma forma a esse desejo. Tive a sorte que muitos pais, infelizmente, não têm.

Há coisas que não se explicam, e também não acho que seja necessário encontrar grandes teorias em torno disso. Um ser frágil, que depende de nós, que é parte de nós, desarruma o nosso mundo e as nossas prioridades. O amor dos pais pelos filhos é físico e incondicional.

Assim sendo, e partindo do pressuposto que concorda comigo, o Natal é o resultado de um grande amor. O amor de um Pai que nos deu o que tinha de mais valioso: o seu Filho.

Portanto, sejamos merecedores dessa confiança! Entre músicas, embrulhos, bonecos coloridos, luzes, enfeites e comida, sejamos capazes de deitar olho ao Presépio para não perdermos de vista a razão de ser do Natal! Este Menino Jesus atrevido, alegre e corajoso que entrou nas nossas vidas há mais de dois mil anos.

Santo e Feliz Natal!