Vamos fazer a diferença?

 

Por Dina Isabel

Locutora e Diretora da Rádio Sim

 

NO INÍCIO de mais um ano, apetece-me voltar um pouco mais atrás e refletir no nosso espírito solidário e generoso por altura do Natal.

É verdade que somos tocados com mais facilidade nesta quadra e que muitas campanhas de angariação de fundos acabam por ser mais regulares neste período. Na rádio também o fazemos há muitos anos, tendo conseguido entregar, ao longo desse tempo, largos milhares de euros a diferentes instituições.

Nada de errado, antes pelo contrário. Mas gostava de lhe propor um desafio para este ano: manter o espírito durante os próximos meses.

Graças a Deus nunca passei por uma situação de aflição financeira ao ponto de não conseguir satisfazer as necessidades básicas da minha família. Com mais ou menos esforço, mais ou menos folga, sempre consegui ter uma vida com a dignidade que todos merecemos. No entanto, tenho plena consciência de que essa fronteira pode ser ténue. Quem de nós não sabe de uma família cuja vida se alterou radicalmente por algum imprevisto? Porque perdeu o emprego, porque passou por um problema de saúde complicado. É tudo tão frágil!

É por essa razão, porque me sinto uma privilegiada, que me sinto na obrigação de colaborar nas campanhas que se cruzam no meu caminho. Por pouco que seja, o oceano é feito de muitas gotas.

Resumindo, vamos olhar para este 2019 a estrear como um ano em que podemos fazer a diferença na vida dos outros, por pequena que seja. E muitas vezes não se trata de ajuda financeira, podemos dispor de tempo, de disponibilidade, de entreajuda.

Quanto a si não sei, um dos meus objetivos de vida é ter feito a diferença na vida de alguém. Obviamente na vida dos meus filhos mas, se puder, também na das pessoas que comigo se cruzam neste caminho. Aceita o convite?